segunda-feira, 28 de novembro de 2011

#baudediversoes FANTASIAS

Mais uma foto lá no nosso álbum do NINHO Soleil no Facebook! Essa semana vamos brincar de FANTASIA! Mais uma semana começando e a gente aqui, já brincando muito!
Como nos diz a Neiva Coelho Paim, no seu  texto, O PRAZER DE BRINCAR, sobre o brincar com fantasias:  "Nesta reprodução de relações sociais a fantasia não fica só na imaginação e se concretiza em roupas, sapatos, acessórios e outras tantas parafernálias que ela nos exige para brincar. As fantasias de super-heróis aparecem nos meninos e as máscaras permitem correr livre a imaginação, sem inibições..."
Então, primeiro reunimos nosso material: Roupas, fantasias acessórios...
...bichinhos, bonés, bolsas...
Uma ótima brincadeira para brincar dentro de casa, principalmente nos dias de chuva!
Para brincar de fantasia não precisa muita coisa, na verdade...
Basta uma coisinha, como um marca página com olhos e um pouco de imaginação e a criança vira um monstro instantâneamente!
Ou o cabelo preso de uma maneira nova, diferente que ela já começa a se imaginar uma princesa!
Mas também podemos nos vestir TOTALMENTE diferente! O mais legal de brincar de fantasia é que você e seus filhos podem ser qualquer coisa!
Qualquer coisa MESMO, super nonsense! E usando o que você tiver em casa, basta olhar de um jeito diferente para elas, por exemplo: eu estou usando uma camisa do meu marido preso em baixo dos braços, transformando-a num vestidinho; o meu filho está usando a calça do uniforme do judô e a touca do papai Noel; minha filha está usando uma camisola antiga, que era da minha sogra e boás na cabeça; a ovelha está usando um vestido que era da Cecília quando bebê!
Toda estação, quando vamos trocar as roupas do armário, nós separamos umas para doação, outras que vão de volta pro armário e outras que servirão como peças de fantasia: aquele vestido que não uso a mais de um ano e sei que não vou usar nunca, uma camisa que emu marido já enjoou de usar... e minha irmã faz a mesma coisa! As vezes ganhamos umas roupas de festas ótimas para esse tipo de brincadeira.
Outra ideia é também guardar aquelas roupas lindas que o ferro (ou melhor, quem estava passando a roupa) queimou. Pra brincar serve! Cecília está usando um vestido meu, que eu amava, mas o ferro de passar queimou, agora virou fantasia!
E mais uma ideia: as lojas de R$1,99 estão repletas de coisas que podemos usar e transformar.
Aqui comprei um capacete de R$1,99 e colei com cola-quente um tecido de camuflagem em cima!
Uma tiara quebrada ganhou vida nova com cola-quente e tule. Agora virou o véu de uma grinalda.
Minha princesa e seu sapo!
E seu príncipe!
Aqui em casa brincamos de fantasia quase todos os dias... Rainha Cecília e o Rei Arthur!
O menestrel do reino!
Meu reino também conta com dragões! Basta um rabo e são outras criaturas! Como fazer o rabo? AQUI.
Eu também adorei ter um rabo!
Ou só um lenço e tapa olho já transforma uma pessoa!
Aqui em casa, se você chegar sem avisar, vai ter que entrar na brincadeira...como a sogra...
 ... tios...
 ... ou amigos...
Adoro essa foto da minha sogra e do meu sogro, que sempre entram na brincadeira também! 
Não tem idade mínima ou máxima pra se divertir e brincar!VEM BRINCAR COM A GENTE!

Lembrando que vocês podem brincar também com: Monica Brandão(@comercrescer), Eliane Ceccon (@1001roteirinhos), Sam Shiraishi (@samegui), Cybele Mayer (@cybelemeyer) e  Tiffany Stica (@blogdati)! :)

8 comentários:

  1. Adorei o post!!! Realmente é mto fácil criar fantasias... é só soltar a imaginação! Adorei o rabo! hueheu
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Brincar de fantasia é deixar a imaginação correr solta!E a brincadeira fica ainda mais divertida quando improvisamos roupas e acessórios, não é mesmo? Suas ideias, como sempre, são demais!

    Beijos,
    Eliane

    ResponderExcluir
  3. Ah Gisele, da próxima vez a gente vai chegar na sua casa de surpresa só para ter de brincar também! Adorei a ideia do rabo!
    beijos
    Mônica

    ResponderExcluir
  4. Nossa, que criativo isso!!!! ADOREI a ideia!

    Se conseguiria colocar em prática, são outros 500 pq ñ tenho muitos dotes artísticos para bolar (e executar) fantasias não,rs.

    Adorei mesmo!

    ResponderExcluir
  5. Gisele, fico imaginando como é rica e colorida a vida dos seus filhos, da sua família, sabia?! Isso porque os seus textos e suas inúmeras fotos são sempre deliciosas de ler e apreciar. Brincar de fantasia é mesmo deixar rolar solta a imaginação, assim como disse a Eliane 1001 e é rica demais a pessoa que consegue preservar isso na rotina da família. Eu adoro. O Caio gosta de usar fantasias pré-concebidas comercializadas pelo mercado porque em geral retratam algum personagem de filme ou desenho que ele curte. Já eu gosto de inventar. Ponho a máquina de costura na mesa e junto todos os retalhos ou roupas velhas (assim como na sua dica, eu guardo algumas também) pra dar vida a novas vestimentas ou acessórios. Sempre que vejo uma roupa comida de traça ou queimada de ferro (é, acontece aqui em casa tb) eu logo imagino aquilo virando uma bolsinha de pano, cobertura de pulseira ou colar de bolas e claro, uma imensa colcha de retalhos que pode muito bem ser a capa do mágico. A imaginação vai correndo solta.
    E que sorte podermos fazer isso e curtirmos com nossos filhotes, não é?! Muito bom.
    Adorei seus sogros! Parecem animados como os meus.
    A propósito, como fez a Monica, eu vou aproveitar e testar a ideia dos rabos aqui em casa. Adorei aquilo.
    Beijo grande. Parabéns pelo texto!

    Tiffany @blogdati

    ResponderExcluir
  6. Olá Gisele,

    Não há quem não goste de contar histórias sejam elas de contos de fadas sejam elas de experimentos ocorridos durante o dia. É só juntar duas ou mais pessoas que logo as histórias começam a fazer parte da conversa.
    As histórias contam com um exército de auxiliares como as fadas, bruxas, animais, gnomos, bonecas entre outros. Estas personagens “emprestam” seus corpos, suas falas, seus sentimentos, enfim doam-se para que a história tenha sentido e transmita mensagens para as crianças. Quando a criança tem a oportunidade de se transformar em uma das personagens ela passa a se envolver muito mais acabando por contagiar todos que estão ao seu redor. Quando os pais se envolvem participando junto com a criança e se tornando também uma personagem, como foi o caso da Gisele, tudo fica muito mais divertido, pois o adulto “entra no mundo da criança” e lá, junto com ela, partilha de emoções valendo-se deste signo de mensagens para ensinar, acalentar e encantar.
    Parabéns Gisele e obrigada por nos encantar com sua linda partilha.
    Boas histórias para vocês e Parabéns para você e seus lindos filhos.
    bjs

    ResponderExcluir
  7. Nossa, que viagem eu fiz, lembranças ótimas vendo suas fotos (e com dicas de costura!). Lembrei de uma fantasia de borboleta da Tiffany (vou achar foto, prometo) me lembrou meus meninos fantasiados de borboleta-pai e Ventinho no teatro do ano passado.
    (http://nossospequenosleitores.blogspot.com/2010/11/romeu-e-julieta-de-ruth-rocha.html)
    Gostei muito da citação:
    "Nesta reprodução de relações sociais a fantasia não fica só na imaginação e se concretiza em roupas, sapatos, acessórios e outras tantas parafernálias que ela nos exige para brincar. As fantasias de super-heróis aparecem nos meninos e as máscaras permitem correr livre a imaginação, sem inibições..."
    O RPG, que agora meus meninos começam a encenar com certa frequência, é uma forma de preservar este lado lúdico que as artes cênicas nos permitem e que, não raro, é usado até para fins terapêuticos. Tomara que com estas brincadeiras do Baú de Diversões outros pais encarem esta "terapia" da alegria" como você, Gisele, vestindo mesmo os personagens e dando asas à imaginação.

    ResponderExcluir

Me conta! :)